terça-feira, 6 de dezembro de 2016


Resultado de imagem para imagem a boneca e a rosa branca
Resultado de imagem para imagem a boneca e a rosa branca

A boneca e a rosa branca


Apressada, entrei em um shopping center para comprar alguns presentes de ultima hora para o Natal. Olhei para toda aquela gente ao meu redor e me incomodei um pouco. "Ficarei aqui uma eternidade; com tantas coisas para fazer", pensei. O Natal já havia se transformado quase em uma doença.
Estava pensando em dormir enquanto durasse o Natal. Mas me apressei o máximo que pude por entre as pessoas que estavam no shopping. Entrei numa loja de brinquedos. Mais uma vez me surpreendi reclamando para mim mesma sobre os preços. Perguntei-me se os meus netos realmente brincariam com aquilo.Parti para a seção de bonecas. Em uma esquina encontrei um menino de aproximadamente 5 anos segurando uma boneca bem cara. Estava tocando seus cabelos e a segurava com muito carinho.
Não pude me conter; fiquei olhando para ele fixamente e perguntava-me para quem seria a boneca que ele segurava com tanto apreço, quando dele se aproximou uma mulher que ele chamou de tia. O menino lhe perguntou: "Sabe que não tenho dinheiro suficiente?". E a mulher lhe falou com um tom impaciente: "Você sabe que não tem dinheiro suficiente para compra-la". A mulher disse ao menino que permanecesse onde estava enquanto ela buscava outras coisas que lhe faltavam.
O menino continuou segurando a boneca. Depois de um tempo, me aproximei e perguntei-lhe para quem era a boneca. Ele respondeu: "Esta e a boneca que minha irmãzinha tanto queria ganhar no Natal". Ela estava certa de que Papai Noel iria trazê-la". Então eu disse ao  menino que o Papai Noel a traria. Mas ele me disse: "Não, Papai Noel não pode ir aonde minha irmãzinha está. Eu tenho que entregá-la a minha mãe para que ela leve ate a minha irmãzinha". Então eu lhe perguntei onde estava a sua irmã.
O menino, com uma feição triste, falou: "Ela se foi com Jesus. Meu pai me disse que a mamãe irá encontrar-se com ela". Meu coração quase parou de bater. Voltei a olhar para o menino. Ele continuou: "Pedi ao papai para falar para a mamãe para que ela não se vá ainda. Para pedir-lhe para esperar até que eu volte do shopping".
O menino me perguntou se eu gostaria de ver a sua foto e respondi-lhe que adoraria. Então, ele tirou do seu bolso algumas fotografias que tinham sido tiradas em frente ao shopping e me disse: "Vou pedir para o papai levar estas fotos para que a minha mãe nunca se esqueça de mim. Gosto muito da minha mãe, não queria que ela partisse. Mas o papai disse que ela tem que ir encontrar a minha irmãzinha".
Me dei conta de que o menino havia baixado a cabeça e ficado muito calado. Enquanto ele não olhava, coloquei a mão na minha carteira e retirei algumas notas. Pedi ao menino para que contasse o dinheiro novamente. Ele se entusiasmou muito e comentou: "Eu sei que e suficiente". E começou a contar o dinheiro outra vez. O dinheiro agora era suficiente para pagar a boneca. O menino, em uma voz suave, comentou :"Graças a Jesus por dar-me dinheiro suficiente".
Ele falou ainda: "Eu acabei de pedir a Jesus que me desse dinheiro suficiente para que eu comprar esta boneca para a mamãe levar até a minha irmãzinha. E Ele ouviu a minha oração. Eu queria pedir-Lhe dinheiro suficiente para comprar uma rosa branca para a minha mãe também, mas não o fiz. Mas Ele acaba de me dar o bastante para a boneca da minha irmãzinha e para a rosa da minha mãe. Ela gosta muito de rosas brancas...".
Em alguns minutos a sua tia voltou e eu, despercebidamente, fui embora. Enquanto terminava as minhas compras, com um espírito muito diferente de quando havia começado, não conseguia deixar de pensar naquele menino. Segui pensando em uma historia que havia lido dias antes num jornal, a respeito de um acidente, causado por um condutor alcoolizado, no qual uma menininha falecera e sua mãe ficara em estado grave. A família estava discutindo se deveria ou não manter a mulher com vida artificial. Logo me dei conta de que aquele menino pertencia a essa família.
Dois dias mais tarde li no jornal que a mulher do acidente havia sido removida das maquinas que a mantinham viva e morrido. Não conseguia tirar o menino da minha mente. Mais tarde, comprei um buquê de rosas brancas e as levei ao funeral onde estava o corpo de mulher. E ali estava a mulher do jornal, com uma rosa branca em uma de suas mãos, uma linda boneca na outra, e a foto de seu filho no shopping. Eu chorava e chorava... Minha vida havia mudado para sempre. O amor daquele menino pela sua mãe e irmã era enorme. Em um segundo, um condutor alcoolizado havia destroçado a vida daquela criança.
Mas eu havia aprendido a minha lição: os amigos são anjos que ajudam a colocar-nos de pé, novamente, quando nossas asas se esquecem como voar!

Autor: Desconhecido



The doll and the white rose

Hasty, went into a shopping mall to buy some last minute gifts for Christmas. I looked at all those people around me and bothered a bit. "I'm going to be here forever; with so many things to do ", I thought. Christmas had become almost a disease.
I was thinking about sleep as last Christmas. But I hurried the best I could through the people who were at the Mall. I got into a toy store. Once again I was surprised complaining to myself about the prices. I wondered if my grandkids really brincariam with it. I left for the section. In a corner I found a boy of about 5 years holding a doll. Was touching her hair and was holding it with great affection.
I couldn't help myself; I was looking at him blankly and asked me who would be the doll that he held with so much appreciation when it approached a woman who he called aunt. The boy asked him: "you know I don't have enough money?". And the woman spoke to him with an impatient tone: "you know I don't have enough money to buy it." The woman told the boy to remain where she was as she was looking for other things that were missing.
The boy continued holding the doll. After a while, I approached and asked him who it was the doll. He replied: "this is the doll my sister wanted for Christmas". She was sure that Santa would bring her ". So I said to the boy that Santa brought her. But he said: "no, Santa can't go where my sister is. I have to give it to my mother to take her to my little sister. " So I asked him where was your sister.
The boy, with a sad trait, said: "she was with Jesus. My father told me that mom will find her ". My heart almost stopped beating. I looked for the boy. He continued: "I asked dad to speaking to mom for her not to go yet. To ask you to wait until I get back from shopping.
The boy asked me if I'd like to see your picture and I told him that I'd love to. Then, he took from his pocket a few photographs that had been taken in front of the Mall and told me: "I'll ask dad to take these photos for my mom never forget me. I really like my mother, I didn't want her to leave. But Dad says she has to go find my little sister ".
I realized that the boy had lowered his head and stayed very quiet. While he looked, I put my hand on my wallet and pulled out a few notes. I asked the boy to tell us about the money again. He rhapsodized too and commented: "I know and enough". And began counting the money again. The money was enough to pay for the doll. The boy, in a soft voice, commented: "thanks to Jesus for giving me enough money".
He said: "I just ask Jesus to give me enough money for me to buy this doll for mom take up my little sister. And he heard my prayer. I wanted to ask him enough money to buy a white rose for my mom, but I didn't. But He just gave me enough for my little sister's doll and the rose from my mother. She loves white roses ... ".
In a few minutes she came back and I, undetected, I left. While finishing my purchases, with a very different spirit from when I started, I couldn't stop thinking about that boy. I followed thinking about a story that had read days before in a newspaper, about an accident, caused by a drunk driver, in which a little girl died and her mother had been in serious condition. The family was discussing whether or not to keep the woman alive. Soon I realized that boy belonged to this family.
Two days later I read in the newspaper that the woman of the accident had been removed from the machines that were keeping alive and dead. I couldn't take the boy out of my mind. Later, bought a bouquet of white roses and took them to the funeral where the woman's body. And there was the woman from the newspaper, with a white rose in one of his hands, a beautiful doll in the other, and the picture of his son in the Mall. I cried and cried ... My life had changed forever. That boy's love for his mother and sister was huge. In a second, a drunk driver had broken that kid's life.
But I had learned my lesson: friends are angels that help put us on your feet again, when our wings forget how to fly!

Author: Unknown

4 comentários:

  1. Você gosta de assistir animes?se sim você já deve ter se deparado com a situação em que o episodio acabou de ser lançado então poucos blogs/sites o lançaram e você quer muito o assistir,mas quando eles postam vem com qualidade ruim e com legendas coloridas horríveis,se você odeia isso não perca tempo entre no meu blog e ascita todos os episódios do seu anime favorito em full HD totalmente legendado.se você não achar o que deseja mande um e-mail para nós que adicionaremos o anime/manga/filme que você deseja. AnimesNorimaki: http://animesnorimaki.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei da história tão sentida de um menino, comovente até, bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Zulmira, é uma bela história onde apreendermos o verdadeiro significado do Natal.
      Bom fim de semana!
      Beijinhos
      Kelly

      Excluir
  3. Que história linda e comovente, Kelly!
    Adoro suas escolhas e partilhas!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderExcluir