sexta-feira, 11 de março de 2016

A atitude do marimbondo


Considerado como mal-educado pela vizinhança e comunidade, o marimbondo foi questionado por seus vizinhos, pois seu relacionamento com os demais insetos e animais nada tinha de satisfatório. Ficava mal-humorado ao menor esbarrão. Justificava suas ferroadas como autodefesa. Nunca se sentia culpado ou movido a pedir desculpas a ninguém. Seus argumentos eram os seguintes:
 
“Tudo que sei e pratico aprendi com meus pais. Vivemos numa comunidade fechada. Jamais nos matriculamos em um educandário de relacionamento afetivo. Agimos do mesmo modo em todas as circunstâncias.
 
Ninguém nunca nos fez uma visita cordial, até porque o acesso à nossa casa é vedado. Ninguém é bem-vindo em nenhuma ocasião.
 
A intolerância é a tônica de nosso viver. Nós criamos as nossas leis. Somos os donos da razão. Nossos direitos não podem ser tirados de nós.
 
Admiramos o modo amistoso das demais comunidades de animais, mas somos diferentes. Nascemos para ferroar. Esta é a nossa natureza.”
Diante destes fatos, a comunidade dos marimbondos vive isolada. Não sabe cooperar para o bem comum. Há medo por parte dos demais membros da fauna com a presença dos marimbondos.
 
É triste não poder confiar neles, pois nunca se sabe diferenciar quando estão de bom humor ou prontos para atacar.

Os marimbondos não podem dizer que são discriminados, pois escolheram seu modo de viver.


Autor: Pastor Odair Alves


Original

The attitude of the Hornet


Regarded as rude for neighborhood and community, the Hornet was questioned by his neighbors, because their relationship with the other insects and animals had nothing of satisfying. Was Moody at the slightest bump. Justified their sting in self-defense. I never felt guilty or moved to apologize to anyone. Their arguments were the following:
 
"All I know and practice learned from my parents. We live in a gated community. Ever matriculate in a primary school of affective relationship. We act the same way in all circumstances.
 
No one ever made us a cordial visit, because the access to our House is forbidden. Anyone is welcome on any occasion.
 
Intolerance is the keynote of our live. We create our laws. We own the right. Our rights cannot be taken away from us.
 
Admire the friendly mode of animal communities, but we are different. Born to ride. This is our nature. "
On these facts, the Hornets live isolated. Don't know how to cooperate for the common good. There is fear on the part of other members of the fauna in the presence of the Hornets.
 
It's sad not to be able to trust them, because you never know when they're in a good mood or ready to attack.

The Hornets cannot say they are discriminated against because they have chosen their way of living.
Author: Pastor Odair Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário