sábado, 12 de março de 2016

A laranja, o gato e o matuto


Certa manhã ensolarada de domingo, em uma cidadezinha do interior, passeava eu pela pracinha daquela localidade quando vi um matuto vendendo laranjas. Aproximei-me e vi que eram laranjas de sabor doce e me animei a comprar uma dúzia delas.
 
Enquanto o matuto colocava as laranjas dentro de um saco de papel, eu, me julgando um cara esperto, falei:

– Olha, não deixe de colocar a do gato. Meu gato lá em casa fica miando toda vez que não levo laranja para ele. Sardinha ele não gosta não, mas laranja...
 
O matuto, sem dizer uma palavra, colocou a 13ª laranja no saco e me entregou. Animado pela atitude obediente do matuto, decidi pedir mais uma dúzia. Enquanto ele preparava o saco de papel para ensacar as laranjas, entoei novamente aquela:

– Olha, nesta dúzia também não esqueça a do gato.

O matuto continuou colocando as laranjas, sem dizer uma palavra.
 
Para quebrar um pouco o gelo daquele silêncio pesado que ficou no ar, emendei:

– Sabe, companheiro, esse gato que eu tenho lá em casa tá me incomodando muito. Toda vez é isso aí: eu chego em casa e ele fica miando, miando, miando... Sabe, o bichano não está me servindo mais. Acho que vou acabar me desfazendo desse gato.
 
Foi quando o matuto, quebrando o silêncio, repentinamente, me retrucou:

– Desfaz dele não, seu moço. Esse gato tá sendo muito útil pro senhor.
 
“Nunca subestime a inteligência de um matuto.”
 
Autor: Desconhecido




Original

Orange, the cat and the Hick


Sunny Sunday morning, in a small town, I was walking through the square of that location when I saw a Hick selling oranges. I approached and saw they were sweet oranges and I was so excited to buy a dozen of them.
 
While the Dick put the oranges in a paper bag, me, judging me a smart guy, I said:

-Look, be sure to put the cat. My cat back home is meowing every time I don't take Orange for him. He doesn't like sardines, but not orange ...
 
The Hick without saying a Word, placed 13th in the bag and gave me orange. Excited by the obedient attitude of hick, I decided to order another dozen. While he was preparing the paper bag to bag the oranges, I chanted again that:

-Look at this dozen also don't forget the cat.

The Hick continued putting the oranges, without saying a Word.
 
To break the ice a bit of that silence was heavy in the air, I fixed:

-You know, mate, this cat I have at home are you bothering me a lot. That's right: every time I come home and he's meowing, meowing, meowing. You know, your pussy is not serving me anymore. I think I'll end up getting rid of this cat.
 
That's when hick, breaking the silence, suddenly, I replied:

– Undo your boy his. This cat's being very useful for you.
 
"Never underestimate the intelligence of a Hick."
 
Author: Unknown

Nenhum comentário:

Postar um comentário